O Grupo Teatro Andante desenvolve oficinas em diversas áreas artísticas, uma vez que seus participantes são, além de artistas cênicos, professores de teatro e música, com formação em áreas diferentes.

Este tipo de ação visa contribuir na formação dos grupos de teatro e jovens artistas, bem como assessorar no aprofundamento de suas atividades de pesquisa e de realização de um teatro consequente e consistente com suas propostas. Ou ter um caráter de atividade cultural e lúdica para atender crianças e adolescentes da comunidade, como também serem direcionadas a professores, educadores e agentes públicos. 

A seguir, algumas das propostas de oficinas que o grupo pode oferecer, sendo que a metodologia, carga horária e número de alunos dependem do perfil da turma e do trabalho demandado.

OFICINA DE TEATRO

 

Esta oficina objetiva desenvolver as potencialidades artísticas e introduzir experiências que facilitarão o desenvolvimento de atividades teatrais nos grupos artísticos ou nas escolas e comunidades.Promove a desinibição e a utilização da criatividade de cada um. Por outro lado, busca resgatar as histórias e personagens da própria comunidade ou da literatura próxima e trazer formas simples de se instalar o jogo teatral com o público entorno.Permite também o desenvolvimento de técnicas de treinamentos corporais e vocais para atores e a direção cênica e/ou dramatúrgica de espetáculos teatrais, seja para teatro de rua, espaços alternativos ou palco cênico.

 
 

O TEATRO DE RUA

 

O objetivo desta oficina é desenvolver de forma prática exercício de dramaturgia e de intervenções em espaços públicos, através da criação e do fazer teatral em grupo.
Busca promover a utilização de técnicas de preparação corporal, vocal, musical, da linguagem da máscara e da técnica do palhaço na realização do teatro de rua, além de experimentar as técnicas específicas para este tipo de teatro.
A partir da divisão dos alunos em grupos, cria-se uma dramaturgia e exercita-se uma encenação, desenvolvendo a capacidade de expressão do grupo, as potencialidades dos envolvidos e a relação com o local.

 

O TEATRO DE MÁSCARAS

 

(confecção e/ou utilização) 
A linguagem das máscaras teatrais se baseia na Commedia dell’Arte, movimento artístico ocorrido na Itália, e atingindo outros países, por volta dos séculos XVII e XVIII. O movimento era formado por companhias itinerantes que improvisavam cenas baseadas em roteiros pré-estabelecidos, os canovacci, sempre com objetivo crítico e cômico, que até hoje encantam, fascinam e alegram o público. 

O nosso interesse é utilizar esse movimento somente como base e inspiração para que possamos fazer aqui, hoje, o nosso teatro, com nossos tipos sociais e a construção da nossa própria dramaturgia.

O trabalho parte de jogos grupais e exercícios práticos para buscar a desinibição, a expressividade, a prontidão e a conexão necessárias para a utilização da máscara e de jogos de improvisação que propiciam a descoberta dos tipos sociais e a construção de esquetes adequadas à representação com máscaras. Quando a oficina é de confecção, partimos de um projeto dramatúrgico e estudos teóricos e referenciais para chegar às confecção das máscaras, passando pela argila, pelo gesso, chegando à papelagem.

 

A ARTE DO PALHAÇO

(para atores ou para educadores e estudantes) 


O palhaço está presente, de uma forma ou de outra, em todas as culturas, se configurando num arquétipo que representa o lúdico, o cômico e a irreverência.

O jogo do clown resgata o lúdico e a alegria das crianças e das histórias de todas as comunidades, trazendo consigo, também, o humor crítico e provocando um contato aberto e fascinante entre personagem e público. 

A abordagem do palhaço permite uma abertura para a brincadeira cênica, além de permitir a montagem de intervenções festivas, lúdicas e teatrais para eventos em escolas e nas comunidades, pois o personagem do palhaço é sempre cativante e querido por crianças e adultos.

Partindo dos fundamentos do teatro, a oficina parte de uma primeira abordagem ao mundo do palhaço e do cômico para promover a descoberta do seu personagem/palhaço e de números que possam ser encenados; 

O trabalho parte de jogos e situações teatrais onde os participantes irão aprender a construir seu palhaço e mergulhar nas formas de relacionamento que esta linguagem do riso e humor proporciona.

 

TREINAMENTO COM BASTÃO

 

Através de exercícios que utilizam o bastão, a oficina objetiva a criação de um treinamento para o ator/criador, sistematizado em 3 fundamentos: o estado de representação, o jogo e a conexão. A partir desse treinamento se inicia, de forma orgânica, o processo de pesquisa de “material criativo de trabalho” para construção de espetáculo teatral.  Os exercícios com o bastão são divididos em três grupos: exercícios de lançamento e jogo, exercícios de densidades físicas e exercícios de narrativa de imagens.  Ao final da oficina pretende-se que os atores criem pequenas cenas com esse método de treinamento.

 

CIRCULAÇÃO NACIONAL E INTERNACIONAL

 

A oficina aborda os principais corredores de circulação teatral do Brasil, América Latina e Europa entendendo como cada um funciona e algumas possibilidades de chegar até eles. Além disso discute e reflete formas de ação tradicionais e alternativas para o processo de internaciolização teatral e como identificar as potencialidades de cada coletivo.

 

CURADORIA E GESTÃO DE FESTIVAIS

 

Através do conhecimento adquirido ao longo de sua trajetória como curador e gestor de festivais, bem como um articulador na área, Marcelo Bones propoe um diálogo sobre caminhos possíveis para a elaboração de um festival e seu conceito curatorial. 

GRUPO TEATRO ANDANTE

R. Juiz da Costa Val, 107 / 01 - São Lucas
Belo Horizonte - MG - Brasil

Código Postal: 30240-350
Fone: +55 (31) 3225-2741